Criar Redação Unidades      Instagram     Facebook     YouTube     Telefones     Contato       
A interdisciplinaridade é a marca dos vestibulares atuais
segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Cada vez mais presente nos exames do país, tem como principal foco as relações entre as disciplinas. Especialistas garantem: estudantes precisam cuidar bastante do seu repertório cultural e prestar atenção às associações de ideias, ampliando suas chances de aprovação

Na intensa rotina de preparação para os vestibulares, os candidatos procuram novidades e métodos eficazes para aprimorar seus conhecimentos. A meta é uma só: garantir uma vaga na universidade. Uma das principais orientações de especialistas é que o candidato conheça bem antes as provas que vai prestar e aprenda suas características e exigências. Hoje em dia uma das principais características das provas dos principais vestibulares é fazer com que as disciplinas dialoguem entre si. Outro ponto que professores alertam é que as  universidades não procuram alunos especialistas. A especialidade será conquistada dentro de cada curso. 

Segundo o professor e diretor do Criar Redação, Luiz Claudio Jubilato, incluir a interdisciplinaridade na rotina de estudos é um desafio. O vestibulando deve sempre tentar ir além do que cada disciplina propõe. “Geralmente o aluno estuda determinado conteúdo e fica preso a isso”, comenta. “É preciso prestar atenção à relação entre aspectos fundamentais de cada disciplina que podem ser explorados por outras”,   indica o professor.

Estudar dessa forma traz diversas vantagens como aumento do repertório cultural e da capacidade de raciocinar, além de maior facilidade para analisar textos. “Os examinadores valorizam sobremaneira os conhecimentos gerais. A interdisciplinaridade demonstra a cultura sedimentada que pode ser aplicada de diferentes formas. Atentar para ela é pré-requisito para aprovação”, revela Luiz Cláudio.

A Fuvest foi um dos primeiros vestibulares a utilizar a interdisciplinaridade como base para a construção da prova, sendo seguida depois por outros grandes vestibulares como Unicamp, Unesp e Enem.

Para o professor Luiz Cláudio, essa tendência tem sido benéfica não só para os alunos, como também para os professores que precisam se preparar e se adequar a um novo modelo de ensino. “Essas ligações estabelecidas pela interdisciplinaridade exigem que o professor também aumente seu repertório cultural  e busque conteúdos que dialoguem com outras disciplinas”, afirma.

 

COMPARTILHAR
  • Facebook
  • Twitter
  • Tumblr
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • RSS
Notícias
Busca
Arquivo
dezembro 2017
S T Q Q S S D
« nov    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031
Criar Redação | www.cursocriar.com
1991-2017 © Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Netmarco.com