Criar Redação Unidades      Instagram     Facebook     YouTube     Telefones     Contato       
Estudantes reforçam ocupação na reitoria da Universidade de Brasília
quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Cerca de 70 alunos dormiram a última noite no gabinete do reitor e na sala de reuniões da reitoria da Universidade de Brasília (UnB), informa o comando do movimento estudantil. Outras 70 pessoas que estavam bloqueando a entrada no campus Ceilândia no começo desta quarta-feira (14) se deslocaram para o Plano Piloto para reforçar a manifestação.

A assessoria de imprensa da Universidade de Brasília informou que a disposição é por mais um dia de negociações com os estudantes, que deve acontecer nesta quarta. Sobre as demandas feitas, a avaliação é que algumas delas fogem da capacidade de atuação da universidade, como a presença do governo e do Ministério Público nas negociações.

“Alguns pedidos dos estudantes são bastante diferentes das nossas possibilidades. Não podemos, por exemplo, forçar uma agenda com o governo”, disse a chefe da assessoria de comunicação, Ana Beatriz Magno.

A ocupação começou no fim da manhã desta terça-feira (13). Os estudantes protestam contra o atraso de quase dois anos para entrega dos dois prédios que compõem o campus em Ceilândia. A construção dos blocos Unidade de Ensino e Docência (UED) e Unidade Acadêmica (UAC) foi licitada no segundo semestre de 2008. A empresa que venceu a licitação tinha 300 dias para concluir os dois prédios, mas só entregou o primeiro, inacabado, em junho deste ano.

De acordo com a estudante de saúde Juliane Alves, uma das organizadoras do protesto, a intenção é permanecer na reitoria até ter uma resposta legal sobre o problema, com acompanhamento do Ministério Público. “Em um dos itens da nossa carta de reivindicação pedimos que o reitor entre em contato com o Ministério Público”, informa a aluna.

Juliane Alves disse que as respostas apresentadas pela universidade à carta de reivindicações não são suficientes. “Não queremos mais só o diálogo, queremos ação, queremos provas concretas de tudo que foi prometido será cumprido”, destaca.

A jovem lembra que esta é a segunda ocupação na reitoria por causa do atraso nas obras do campus Ceilândia. “Na primeira vez, eles concordaram com tudo, mas não cumpriram nada. Dos 13 pontos, apenas um item foi colocado em prática e outro foi parcialmente realizado.”

A UnB Ceilândia tem cerca de 1.500 alunos divididos em cinco cursos: enfermagem, farmácia, fisioterapia, gestão em saúde e terapia ocupacional. Há três anos, os estudantes têm aulas no campus improvisado no Centro de Ensino Médio nº 4, em Ceilândia Sul. Parte do novo campus foi ocupada para aulas com autorização da Novacap. Portal G1

COMPARTILHAR
  • Facebook
  • Twitter
  • Tumblr
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • RSS
Temas
Busca
Arquivo
novembro 2017
S T Q Q S S D
« out    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
Assuntos Mais Postados
Criar Redação | www.cursocriar.com
1991-2017 © Todos os direitos reservados
Desenvolvimento: Netmarco.com